sábado, fevereiro 27, 2010

Nesta Quaresma busquemos a Modéstia

2 comentários

Nosso maior modelo de mulher é Nossa Senhora
Nesta Quaresma podemos fazer várias coisas para crescer espiritualmente. Há novenas, ladainhas, terços, jejum, esmola... Uma boa prática que você pode iniciar agora é a da modéstia no vestuário. Que tal buscar usar roupas mais longas um pouquinho? Que tal deixar de lado aquela sua minissaia, aquele short ou bermuda que você usa sempre, aquela blusa de alças e usar em vez dessas peças uma saia abaixo do joelho - que não marque o corpo-, uma blusa de mangas - de preferência até o cotovelo -, um vestido bonito e modesto para ir à Missa? E você rapaz, que tal deixar de lado, pelo menos durante a Quaresma, aquela sua bermuda, aquela sua camiseta regata, e buscar usar uma calça comprida e camisa de mangas? Principalmente para ir à Missa? Por que não tentar?



Você pode dizer que está calor que não aguenta usar roupas de mangas, mas porque não usar esta roupa de mangas como uma mortificação e oferecer este pequeno incômodo pela conversão dos pecadores? Que tal esquecer um pouco de seus próprios caprichos e gostos e pensar em apresentar-se de forma modesta usando isso para pedir a Deus que outras almas sejam evangelizadas e se convertam? É uma ótima idéia.



Você pode até perceber que usar roupas mais longas não era bem o que você imaginava, não incomoda o quanto você pensava, fica elegante e decoroso, seu visual torna-se respeitável e digno. Então, que tal tomar o propósito de modéstia no vestir para esta Quaresma?

Uma Santa Quaresma para todos!

segunda-feira, fevereiro 22, 2010

Quaresma: fazer a vontade de Deus ou a minha?

0 comentários

Um bom exercício para a Quaresma é buscar imitar Maria. Buscar observar seu comportamento lendo as passagens bíblicas onde ela aparece, contemplar suas virtudes: sua pureza, sua humildade, seu coração amoroso e prestativo, sua obediência.

Nossa Senhora teve uma vida toda voltada para fazer a vontade de Deus. Este é o primeiro ponto no qual podemos meditar nesta Quaresma: a obediência.

Estou fazendo a vontade do Pai, ou continuo apenas buscando satisfazer meus caprichos e passando para os outros a falsa idéia de que estou imbuída do propósito de obedecer ao Senhor?

Quero realmente fazer o que Ele pede ou não busco saber de mais nada para não me comprometer e continuar agindo como eu quero?

Pensemos nisso.

Uma Santa Quaresma para todos!

sexta-feira, fevereiro 19, 2010

Os Bailes e Outros Divertimentos Permitidos, Mas Perigosos

6 comentários
Por São Francisco de Sales



As danças e os bailes são coisas de si inofensivas; mas os costumes de nossos dias tão afeitos estão ao mal, por diversas circunstâncias, que a alma corre grandes perigos nestes divertimentos. Dança-se à noite e nas trevas, que as melhores iluminações não conseguem dissipar de todo, e quão fácil que debaixo do manto da escuridão se façam tantas coisas perigosas num divertimento como este, que é tão propício ao mal. Fica-se aí alta hora da noite, perdendo-se a manha seguinte e conseguintemente o serviço de Deus.

Numa palavra, é uma loucura fazer da noite dia e do dia noite, e trocar os exercícios de piedade por vãos prazeres. Todo baile está cheio de vaidade e emulação e a vaidade é uma disposição muito favorável às paixões desregradas e aos amores perigosos e desonestos, que são as conseqüências ordinárias dessas reuniões. Referindo-me aos bailes, Filotéia, digo-te o mesmo que os médicos dizem dos cogumelos, afirmando que os melhores não prestam para nada.

Se tens que comer cogumelos, vejas que estejam bem preparados e não comas muito, por que, por melhor preparados que estejam, tornam-se, todavia, um verdadeiro veneno, se são ingeridos em grande quantidade. Se em alguma ocasião, não podendo te escusar, fores coagida a ir ao baile, presta ao menos atenção que a dança seja honesta e regrada em todas as circunstâncias pela boa intenção, pela modéstia, pela dignidade e decência, e dança o menos possível, para que teu coração não se apegue a essas coisas. Os cogumelos, segundo Plínio, como são porosos e esponjosos, se impregnam facilmente de tudo quanto lhes está ao redor, até mesmo do veneno de uma serpente que por perto deles se arraste. Do mesmo modo, essas reuniões à noite arrastam para seu meio ordinariamente todos os vícios e pecados que vão alastrando pela cidade, os ciúmes, as pedanterias, as brigas, os amores loucos; e, como o aparato, a influência e a liberdade, que reinam nestas festas, agitam a imaginação, excitam os sentidos e abrem o coração a toda sorte de prazeres, caso a serpente murmure aos ouvidos uma palavra indecente ou aduladora, caso se seja surpreendido por algum olhar dum basilisco, os corações estarão inteiramente abertos e predispostos a receber o veneno. Ó Filotéia, esses divertimentos ridículos são de ordinário perigosos.

Dissipam o espírito de devoção, enfraquecem as forças da vontade, esfriam os ardores da caridade e suscitam na alma milhares de más disposições. Por estas razões nunca se deve freqüentá-los, e, no caso de necessidade, só com grandes precauções. Diz-se que, depois de comer cogumelos, é preciso beber um gole do melhor vinho existente; e eu digo que, depois de assistir a estas reuniões, convém muito refletir sobre certas verdades santas e compenetrantes para precaver e dissipar as tentadoras impressões que o vão prazer possa ter deixado no espírito. Eis aqui algumas que muito te aconselho:

1. Naquelas mesmas horas que passaste no baile, muitas almas se queimavam no inferno por pecados cometidos na dança ou por suas más conseqüências.
2. Muitos religiosos e pessoas piedosas, nessa mesma hora estavam diante de Deus, cantando seus louvores e contemplando a sua bondade; na verdade, o seu tempo foi muito mais empregado que o teu !...
3. Enquanto dançavas, muitas pessoas se debatiam em cruel agonia, milhares de homens e mulheres sofriam dores atrocíssimas em suas casas ou nos hospitais. Ah ! eles não tiveram um instante de repouso e tu não tiveste a menor compaixão deles; não pensas tu agora que um dia hás de gemer como eles, enquanto outros dançarão?!...
4. Nosso Senhor, a SS. Virgem, os santos e os anjos te estavam vendo no baile. Ah! Quanto os desgostaste nessas horas, estando o teu coração todo ocupado com um divertimento fútil e tão ridículo!
5. Ah! Enquanto lá estavas, o tempo se foi passando e a morte se foi aproximando de ti; considera que ela te chame para a terrível passagem do tempo para a eternidade e para uma eternidade de gozos ou de sofrimentos.

Eis aí as considerações que te queria sugerir; Deus te inspirará outras mais fortes e salutares, se tiveres santo temor a ele.



Os Bailes e Outros Divertimentos Permitidos, Mas Perigosos - Capítulo XXXIII do livro Filotéia, de 
São Francisco de Sales (1567-1622).

vida

terça-feira, fevereiro 16, 2010

Anúncio Pró-vida

0 comentários
Muito bom este pequeno anúncio Pró-vida. São apenas trinta e três segundos.  Dê uma olhada:

sexta-feira, fevereiro 12, 2010

Somos cristãos também durante o Carnaval

5 comentários
Olhemos para o alto buscando agradar a Deus!

Na Homilia da semana passada o padre de minha paróquia fez questão de lembrar aos fiéis que mesmo no Carnaval nós continuamos a ser cristãos. Ele disse mais ou menos assim: "nada de bebedeira, porque para estar feliz não é preciso encher a cara. Somos felizes naturalmente e também nada de compactuar com a sem-vergonhice. Viajem, descansem, e lembre-se de que são cristãos".

Que bom é ter um pastor que se preocupa com seu rebanho, um sacerdote que se lembra de chamar a atenção de seus filhos para aquilo que é importante! É claro que não são todos os que ouvem tais palavras, há aqueles que até mesmo dormem durante a Missa, mas quero acreditar que boa parte vá ao menos ficar com dor na consciência se chegar a compactuar com a podridão que toma conta das ruas e das passarelas do samba durante esta época do ano. Eu detesto Carnaval. Pode até ter aqui ou ali um bloco bonito, com músicas inocentes (creio que o Bloco da Saudade, de Recife seja assim), mas na maioria das vezes esta festa é pura pouca vergonha, bebedeira, e atentado ao pudor, ou seja, um verdadeiro festival de ofensas a Deus. Sendo assim, nunca mais quero participar desse tipo de coisa (já assisti a desfiles e trios elétricos, mas nunca fui chegada mesmo a esta festa, a não ser na infância quando tudo era brincadeira inocente no quintal de casa).

Oro para que neste Carnaval os cristãos lembrem-se Daquele que os criou e que os vê o tempo todo e que busquem fazer somente aquilo que agrada a Ele.
vida

quarta-feira, fevereiro 10, 2010

A Catedral Gótica e a busca da Verdade

2 comentários

"Em sua imaginária concepção, a catedral gótica busca encarnar a totalidade do saber cristão, teológico, natural e histórico, colocando cada coisa em seu lugar e suprimindo aquilo que ainda não encontrou o seu."*

Desta análise de clarificação realizada triunfalmente pela arquitetura, Panofsky percebe que, de acordo com a filosofia da época, na catedral gótica "tudo é busca da verdade, tudo é ginástica intelectual e oratória".*


*Panofsky, Architecture gothique et penseé scolastique, p. 103


Fonte: Adversus Haereses
vida

segunda-feira, fevereiro 08, 2010

Não é bom aquele que conhece o bem, mas aquele que o ama

0 comentários





"Não é bom aquele que conhece o bem, mas aquele que o ama."
(Santo Agostinho. De civ Dei, 11)


Quem ama a Deus procura fazer a vontade Dele. Quem faz a vontade de Deus, torna-se bom. É por isso que o grande Santo Agostinho diz que não é bom aquele que conhece o bem, mas aquele que o ama.

Às vezes sabemos na teoria – conhecemos - o que é o bem, quais são as ações que podem ser consideradas boas, mas se não amamos a Deus, não fazemos a Sua vontade, seja porque preferimos continuar vivendo do nosso jeito, seja porque temos medo de deixar a antiga vida para trás; e se não fazemos a vontade do Pai, então não agimos de acordo com o bem.

Amor não é sentimento, é vontade. Amar o Senhor não é dizer para Ele palavras doces e chorar ao ouvir músicas que cantam o Seu Santo Nome. Amamos a Deus quando buscamos saber o que Ele quer de nós, quando fazemos a Sua vontade, não a nossa.

Quem ama o bem, ama a Deus. Quem ama a Deus busca fazer a vontade Dele. Quem age assim é bom.
vida

segunda-feira, fevereiro 01, 2010

Estamos Sempre Diante de Deus

0 comentários


É certo que estamos sempre diante de Deus, mas, para os que tratam de oração, é de outra maneira. Estes vêem que o Senhor os olha, enquanto os demais passam talvez muitos dias sem a mínima lembrança de que Deus os vê”. (Santa Tereza de Jesus).

Depois de reler este trecho de “O Livro da Vida”, pensei sobre as pessoas que não têm o costume de orar. Será que elas têm a consciência de que Deus as vê o tempo todo?
Deus é a testemunha invisível, que nos vê o tempo todo e busca por nós. Quando nos damos conta disto, percebemos quão grave é a vida. E quão bela também. Pois fomos tirados do nada por Ele, que nos sustenta e nos chama incessantemente para Sua Glória. Chama-nos a participar de Seu Amor.

Como é maravilhoso isso! Fico tão encantada quando penso que um Ser tão magnífico presta atenção em uma mísera criatura como eu! Como é que pode? Não é interessante pensar nisso?
Vocês já pararam para pensar que Deus os vê, os chama? Que Ele tem o coração transbordando de Amor, só esperando ser correspondido? Já pensou alguma vez em buscar corresponder a este Amor?
vida